Divã Veterinário
Curiosidades

Gatos e a sexta-feira treze

Mayra Catharino4 comments525 views

Eu poderia simplesmente colocar um alerta, mas creio que não seja o suficiente. Muitas pessoas não acreditam, acham uma extrema bobeira as mensagens que apelam para que tomem cuidado com seus gatos na sexta-feira 13. Eu até entendo essa descrença, afinal quem faria mal à um bichano tão maravilhoso? Mas infelizmente existem pessoas suficientes para trazer a dor para muitas outras em datas como essa.

sexta-feira treze 1

Para deixar meu apelo mais real, eu fiz questão de trazer relatos históricos. Sei que pode até ser chocante – e, do fundo do coração, eu espero que seja –, porém esse choque é necessário. É preciso ver o quanto a humanidade pode ser baixa, imunda, desumana e covarde, pois somente assim poderemos conhecer a realidade e nos proteger dela.

Costumamos associar a sexta-feira treze a um perigo iminente ao gato preto, mas não é somente essa data e não são somente os gatos pretos. Outra associação que fazemos de maneira instantânea é que todo perigo advém de rituais de macumba, porém esse tipo de crença não é a única que temos que estar atentos. O fanatismo está presente em todas religiões e o sacrifícios/rituais com animais já esteve presente em muitas – e não há como tem certeza que tais monstruosidades não são mais realizadas.

sexta-feira treze 2

Trago aqui alguns trechos do artigo “Alguns aspectos simbólicos acerca dos gatos” da Dra. Andrea Barbosa Osorio Sarandy:

  • “… gatos eram um tema recorrente de rituais e de simbolismo popular na França. A tortura e a morte ritual de gatos faziam parte de passeatas burlescas (charivaris) e da Terça-Feira Gorda do Carnaval tanto quanto das festas juninas e do Corpus Christi, mas também em certos episódios fora da França, como na Alemanha e na Inglaterra. A caça aos gatos nessas situações festivas (…) assemelhava-se a uma caça às bruxas, incluindo a queima ritual em fogueira.”
  • “A tortura de animais, especialmente os gatos, era um divertimento popular em toda a Europa, no início dos Tempos Modernos.”
  • “… na Idade Média animais vivos faziam parte de procissões públicas. Em Ypres, havia uma ‘festa dos gatos’ na segunda quarta-feira da Quaresma. Originalmente (…) consistia em procissão seguida pelo lançamento de gatos do alto de uma torre”

sexta-feira treze 3

  • “Uma cerimônia que queimava gatos (…) era celebrada em Paris, todos os anos, na véspera do Dia de São João como parte das tradicionais fogueiras do ciclo junino. Uma pira era erguida e dúzias de gatos em sacos eram suspensos sobre ela.”
  • “Na Europa Central, na Alemanha e em Flandres (…), durante a Quaresma era costume matar, queimar ou enterrar vivos tantos gatos quanto fosse possível. Durante a Páscoa, no Vosges e na Alsácia em geral os gatos eram regularmente queimados vivos. Nas montanhas de Ardennes, eles eram jogados vivos em fogueiras ou assados vivos presos em postes. A razão seria sua identificação com Satã (…) tais práticas seriam ritos mágicos cuja intenção era espantar o diabo.”
  • “O gato preto também é relacionado, no Brasil, à prática de magia e diz-se que traz má sorte. No entanto, nossas crenças mágicas não pretendem que bruxas e feiticeiros transformem-se em animais (…) Além disso, é o gato preto que é relacionado, especialmente, mas não somente, à magia e ao diabo (…) o preto esteve relacionado a divindades ctônicas e relatam sacrifícios de vacas negras e cavalos negros para fazer chover, ou rituais que envolvem galos negros para afastar a má sorte.”

sexta-feira treze 4

Ok, eu sei, foi crueldade além do suficiente! Mil perdões, mas era preciso chocar. O intuito desse texto é alertar o quão perigoso é deixar seu gato perambulando sozinho pelas ruas. E não somente nas sexta-feiras trezes, mas em todos os dias do ano, pois nunca sabemos com quem nosso pet pode cruzar fora de casa. – Para ser sincera, achei fotos absurdas e atuais sobre rituais, porém preferi proteger meus leitores de imagens assim. Os relatos aqui descritos já bastam.

Além desse perigo, seu bichano pode estar se expondo à uma série de doenças. Quer que seu gato ande pelas ruas? Faça com que ele aprenda a usar um peitoral e passeie com ele! Há inúmeros felinos que passeiam de maneira segura e o seu deve ser um deles.

sexta-feira treze 5

Espero que o meu apelo tenha sido ouvido. Não se esqueça de COMPARTILHAR esse texto para levar esse alerta à outras pessoas.

Um SUPER beijo e até a próxima!


Literatura utilizada:

  1. OSORIO, Andrea . Alguns aspectos simbólicos acerca do gato. Ilha. Revista de Antropologia (Florianópolis), v. 12, p. 231-259, 2011. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/ilha/article/viewFile/22832/20809>. Acesso em 13 fev. 2015.

Redes sociais do blog: Facebook ♥ Instagram ♥ Twitter ♥ Youtube.

Direitos Autorais das imagens | Copyright – clique aqui.

Mayra Catharino
Médica Veterinária pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), apaixonada por fotos e bichos. Enxergou na internet a oportunidade de ajudar pessoas e pets, se encantando pela blogosfera, criando assim o Divã Veterinário. Para saber mais, clique aqui

4 Comments

    1. Foi uma foto retirada da internet, por isso não sei lhe dizer. Mas o Bigodiva, uma loja online, vende peitorais desse tipo.

      Espero ter ajudado.
      Beijos!

  1. Má, gostei bastante do post (apesar das histórias tristes), e acho que ele cumpre bastante o objetivo de informar sobre os riscos que a ignorância oferece.

    O que eu queria acrescentar é que “macumba” não é nome de religião, é o nome de um instrumento musical que é usado como termo pejorativo e ofensivo relacionado à prática de religiões de origem afro-brasileira. E não esquecendo de não generalizar, não são todas as religiões afro-brasileiras que realizam sacrifícios-rituais, apenas o candomblé, e a prática está caindo em desuso (ainda bem!!)

    Acredito que maior perigo que o candomblé, é a superstição imbecil de que o gato preto traz azar. O preconceito contra gatos, inclusive, já mostrou seu resultado na História: a caça aos gatos, a proliferação desenfreada de ratos e a doença transmitida pela pulga dos últimos, a Peste Negra, que exterminou um terço da população da Europa.

    1. Eu sei que macumba é uma prática, porém não sabia ao certo de qual religião. Como para mim, as religiões afro-descendentes são desconhecidas, fiquei com medo de atribuir tal ato à uma outra.
      Infelizmente ainda existem seres humanos desequilibrados. Lá na feira de adoção de Viçosa havia um moço que já era conhecido, que todo mundo escondia os gatos quando ele chegava, pois ele tentava adotar para matar :\ Então, o mais seguro é não deixar seu pet ir sozinho para rua.
      Fico contente que o post esteja atingindo seu objetivo.
      Muito obrigada pelo comentário e pelo elogio, e mais ainda pela adição de informação.

      Beijão!

Gostou? Então comenta!