Divã Veterinário
Caninas

Mania de Raça: Buldogue Francês

Mayra Catharino2 comments784 views

Oui, oui! La Mania de Raça est de retour! – Sim, sim! O Mania de Raça está de volta e em um clima todo francês.

enhanced-buzz-21587-1387311379-0

Ele pode até ser pequeno, porém gera um amor imensurável nas pessoas que convivem com esse cachorro. O Buldogue Francês, como próprio nome já diz, teve origem na França, descendente do Buldogue Inglês. Seu ancestral não teve tanto sucesso na Inglaterra, porém conquistou seu espaço de maneira tímida nas regiões francesas. Logo vários cruzamentos foram realizados, surgindo assim o Buldogue Francês, menor e com traços mais delicados, conquistando principalmente a mulherada da alta sociedade.

montagem 1

Em 1880 surgiu o primeiro clube da raça em Paris, porém só em 1898 foi redigido o padrão oficial do Buldogue Francês pela Sociedade Canina Central. – Eu poderia até falar um pouco do padrão oficial, mas geralmente são informações mais específicas e colorações que a gente nunca entende o nome. Então, para os interessados, disponibilizarei no final do post.

Sua função era mesmo ser um cão de colo! Companheiro, afetuoso, inteligente e brincalhão… Com todas essas qualidades, com certeza não iria demorar para conquistar a amizade de muitas pessoas! E até nos dias atuais essa raça nos encanta. – Vai dizer que você já não quer um?

buldogue_frances_racas_portaldodog-23

Devido ao porte pequeno e a atividade física moderada, não requer muito espaço para sua criação – Lembrando que independentemente do tamanho do cão e do tamanho da área de criação, todo cachorro merece um passeio diário!

BULLDOG FRANCES NA MODA

Sua vocalização não é frequente, sendo uma ótima opção para quem mora em apartamentos. Possui um aprendizado mediano e necessita de uma escovação semanal – Não requer muuuuiiitos cuidados, mas atenção e carinho, isso ele necessita bastante.

Possui um temperamento equilibrado, sendo sua criação compatível com crianças e outros animais – Mas isso é somente uma tendência da raça, a criação é um fator decisivo para que o animal expresse seu temperamento dócil.

tumblr_m6d719huiv1ryf4dto1_1280

Algumas atenções no quesito saúde são necessárias. Como trata-se de uma raça braquiocefálica, má formações são comuns e podem prejudicar a respiração do animal. Algumas vezes podem até exigir uma intervenção cirúrgica, como por exemplo a estenose das narinas – Uma restrição da captação do ar pelas narinas devido à má formação congênita das cartilagens. De maneira mais crua, o nariz do bichinho é muito fechado e ele não consegue respirar.

Como cães utilizam a respiração para auxiliar na regulação térmica corporal, raças braquiocefálicas, inclusive o Buldogue Francês, possuem maior dificuldade em manter a temperatura e por isso sofrem maior stress com as mudanças climáticas. Por isso a criação em quintais nem sempre é uma boa opção.

bulldog_fran

Uma higienização periódica das dobras da pele do focinho também é muito bem-vinda, pois o acúmulo de sujeira ou até mesmo de parasitos nesse local podem pré-dispor o animal à uma dermatite.

Para evitar de adquirir um exemplar cheio de doenças hereditárias e congênitas, prefira criadores profissionais e exija uma consulta com um médico veterinário de sua confiança. – Não que você deva rejeitar um animal que necessite de algum tratamento, mas negociar com o vendedor é sempre bom nesses casos, pois algumas intervenções podem sair caras.

bulldogs_chá-comcupcakes

Durante aproximadamente 12 anos, esse cachorro será uma companhia alegre, amorosa e divertida, sendo brincalhão sem ser excessivamente ativo. Uma ótima opção para quem mora em apartamentos. – Importante ressaltar que é uma raça com uma grande busca por afeto e não deve ser deixada sozinha por longos períodos, por exemplo durante grandes jornadas de trabalho.

frenchie_pet2

Eu já estou apaixonada pelos Buldogues Franceses. E você? COMENTE para que eu saiba o que você acha dessa raça e do post em si, COMPARTILHE com aquele amigo que é apaixonado por esses cães e SIGA o blog nas redes sociais (Facebook | Instagram | Twitter | Youtube). O retorno dos leitores é extremamente importante.

Um beijo e um abraço especial para meu querido amigo Alvaro Vasconcelos, quem sugeriu o post.

Um super beijo e até a próxima!

Direitos autorais das fotos (clique aqui)

Padrão Oficial do Buldogue Francês – Federação Brasileira de Cinofilia (clique aqui)

Mayra Catharino
Médica Veterinária pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), apaixonada por fotos e bichos. Enxergou na internet a oportunidade de ajudar pessoas e pets, se encantando pela blogosfera, criando assim o Divã Veterinário. Para saber mais, clique aqui

2 Comments

  1. Gostei, tenho um french, quero fazer uma colocação. Em todos os blogs que leio sobre o french diz que ele é um animal de apartamento. O meu french veio de um apartamento e ele sofria muito, era ansioso, tinha cheiro forte, comia tudo o que alcançasse. Quando ele foi para minha casa, fiquei apavorada não tinha tido um cachorrinho deste porte e dentro de casa. Ele foi uma surpresa, é a alegria da casa, nos apaixonamos por ele. Não é mais fedido, adora ficar no sol, de ver a rua, não come mais os objetos q encontra, as vezes… come rsrs, é alegre, brincalhão, adora passear, é super companheiro. Diz em muitos blogs que eles são propensos a doenças, o meu não, só foi ao veterinário uma vez com dor de ouvido, porque não sabíamos cuidar do ouvidinho dele. Enfim, se alguém quer ter ele no apartamento, deve pensar bem, porque eles sofrem muito, porque gostam de espaço sim, adora ficar no gramado, de ficar no sol, de correr pelo quintal. Quem tem um buldogue deve pensar em seu bem estar, porque é apaixonante e lindo também.

    1. Olá Marly, é muito bom ter você aqui no blog.

      Em relação aos cães em apartamentos, independentemente do tamanho do local, o animal necessita passear e gastar sua energia através de brincadeiras, caminhadas e corridas. O nível de exigência vai depender de cada raça e cada indivíduo. A questão é ter todo um enriquecimento ambiental e companhia. Não adianta um animal em um terreno grande, sem ninguém para interagir e sem o que brincar.

      No caso, o Buldogue Francês não é um animal com uma exigência muito alta por exercícios. Uma ou duas horas de passeios e a atenção em forma de brincadeiras, já bastariam para muitos dessa raça, por isso falo que é uma raça indicada para apartamentos. Pois com um esforço, dá para se criar bem. Óbvio que há exceções, como seu caso.
      Mas independente do tamanho do local, sempre indico ter dois pets, para que um possa fazer companhia para o outro. (Claro que apartamento muito pequenos isso é impraticável!)

      Em relação as doenças, você foi muito sortuda! Infelizmente os cruzamentos para “moldar” as raças trouxeram muita carga genética negativa, como doenças e propensões. Ainda bem que seu cão é saudável, fico muito feliz de saber disso.
      E cães amam o Sol! Isso é praticamente unânime!

      Muito obrigada por chamar atenção para esses tópicos.
      Abraços!

Gostou? Então comenta!