Divã Veterinário
Doenças

Problemas oftalmológicos: Como agir?

Mayra Catharino2 comments361 views

O olho é um órgão muito sensível, qualquer coisinha e já fica todo irritado. De uma hora para outra, podemos nos deparar com os olhos de nossos mascotes vermelhos, inchados e até mesmo com secreção purulenta. E como problemas oftalmológicos incomodam muito, acabam por gerar desespero nos tutores.

Passei por uma situação dessas com o Hugo, meu cachorro. Então separei algumas dicas do que fazer até o atendimento veterinário ser possível.

problemas oftamológicos 4

Primeira dica: Limpeza com soro fisiológico.

Secreções ressecadas incomodam, então lavar o olho com uma solução fisiológica estéril pode ser uma boa. Se precisar, auxilie utilizando uma gaze estéril, mas sem fazer pressão. Tudo com muita delicadeza! Só de tirar as famosas “remelas”, já alivia um pouquinho e facilita a drenagem do olho.

Caso haja a suspeita de algum corpo estranho (madeira, espinho etc) ou ferimentos, é melhor EVITAR esse passo.

Segunda dica: Colocar o colar elizabetano!

Cães e gatos não possuem noção das coisas… Se coça, eles vão coçar! E nisso eles podem agravar mais ainda o quadro. Certifique-se de colocar um colar elizabetano limpo e do tamanho ideal (que impeça ele de mexer no local). – Caso fique folgado no pescoço, passe uma coleira simples e ajuste para não sair.

problemas oftamológicos 2

Terceira dica: Não utilize medicações sem a prescrição do médico veterinário!

Problemas oftalmológicos são delicados e necessitam de atenção. É essencial fazer uma série de testes para identificar se o globo ocular foi acometido, se a produção de lágrimas está normal, entre outras características importantes.

Só a partir desses exames é que o diagnóstico pode ser realizado. E mais, somente após esses testes é que o médico veterinário fica sabendo o que pode ou não receitar. – E o atendimento veterinário deve ser propiciado o mais depressa possível, pois muitas enfermidades são mais fáceis de tratar no início.

Medicar seu animal por conta própria é perigoso e pode colocar em risco a visão dele!

problemas oftamológicos 3Parece pouco o que se pode fazer, mas seguir essas três dicas básicas já auxiliam e MUITO no tratamento e recuperação do seu pet. Não se preocupe, fazendo isso e fornecendo um bom atendimento veterinário, você já estará dando as melhores condições para seu amigo peludo.

E só para esclarecer, Hugo passou por atendimento no Hospital Veterinário da UFV, realizamos os testes e já se encontra medicado. Para acompanhar a evolução do tratamento e o nosso cotidiano, nos siga nas redes sociais do blog: Facebook ♥ Instagram ♥ Twitter ♥ Youtube.

Por hoje é só! Espero ter ajudado um pouquinho.

Um super beijo e até a próxima!


Direitos autorais da imagens: Todas as fotos são de minha autoria e podem ser utilizadas desde que dado os devidos créditos.

Mayra Catharino
Médica Veterinária pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), apaixonada por fotos e bichos. Enxergou na internet a oportunidade de ajudar pessoas e pets, se encantando pela blogosfera, criando assim o Divã Veterinário. Para saber mais, clique aqui

2 Comments

  1. Gostei mato do seu blog, me oriente , ganhei um lulu da pomerania anão e quem me deu ñ sabe mta coisa sobre ele , pois ganhou tbm! Ela me parece ser de idade mais avançada, ainda está se habituando a casa , mas tá difícil , pois tenho uma chow chow de 7 meses mto ciumenta e ñ deixa dar atenção a ela . Ela parece sempre assustada, mas aceita nosso carinho e tenta até se aproximar. A questão é que acho os olhos dela mais lacrimejantes q o normal , e de vez em qnd fica com uma das patas levantada, e vi q podem ter problemas na patela. O que vc me sugere , os olhos são normais , o comportamento dela sempre assustada será devido a chow chow está sempre inibindo ela ? Ela late qnd sente q chega um estranho , e qnd a minha outra cachorra vai implicar com ela , ela se encolhe por ser pequena mais rosna e tenta se defender. Por favor , me oriente dando todas as dicas de como proceder no caso de já pegar uma fofura dessa numa certa idade .
    Agradeço se puder me ajudar

    1. Oi, Jaqueline!

      Primeiro a questão dos olhos… É importante ir à um médico veterinário para fazer o teste de Schirmer para avaliar a quantidade de lágrima produzida. Talvez esteja no início de algum problema oftalmológico. Só o clínico, avaliando e realizando testes, pode te informar se é normal ou não.

      Em relação as suas cadelinhas… A lulu ainda está se habituando com a casa, as pessoas e a outra cadela. Mudar de lar é um acontecimento bastante estressante e assustador para um animal e é preciso tempo para se acostumar. Cães vivem em matilha e toda vez que um novo integrante entra, a hierarquia é refeita. As primeiras semanas elas vão estabelecer quem será a dominante, quem será a submissa. Mas não se engane, talvez ela esteja tão medrosa e submissa, pois ainda não se acostumou com o lar.
      O importante é não estimular comportamento ciumentos. E se possível, chamar atenção de uma cadela quando estiver rosnando para a outra. Chame atenção das duas! Aos poucos elas vão se tornar amigas.
      Não há como dar dicas assim de comportamento, pois cada comportamento é específico e precisa de uma atitude assertiva… Por isso há profissionais que só trabalham com a área de comportamento canino. É um universo de conhecimentos e eu seria tola de tentar passar alguma coisa. (Até porque não sou especialista nisso, hahaha)

      Em relação à idade é realmente difícil até para os médicos veterinários determinarem. Ele provavelmente vai dizer se o animal é adulto jovem, idoso ou filhote.

      Espero que esse pouco ajude.

      Abraços!

Gostou? Então comenta!